Bolsa Família, informação e preconceito: uma análise com o uso de experimentos

  • Pedro Santos Mundim Universidade Federal de Goiás
  • Robert Vidigal Stony Brook University
  • Fernando Canto Michelotti Ministério da Saúde
  • André Jácomo de Paula Pinto Instituto FSB Pesquisa e Centro Universitário UDF
Palavras-chave: Programa Bolsa Família, Experimento de lista, Experimento de informação

Resumo

Este artigo apresenta e discute os resultados de experimentos de lista e de informação
realizados em pesquisas de opinião pública encomendadas pela Secretaria de Comunicação
Social da Presidência da República, em 2014 e 2015. Com o experimento de lista, buscavase
captar e estimar um suposto preconceito latente em relação ao Programa Bolsa Família
(PBF) e seus beneficiários; e, com os experimentos de informação, avaliar quais mensagens
sobre os resultados positivos do programa seriam mais eficientes para mudar opiniões do
público em relação a ele e aumentar o seu apoio junto à população brasileira. Até onde
sabemos, essas foram umas das poucas vezes em que se utilizaram tais técnicas de pesquisa
na elaboração de estratégias de comunicação do Governo Federal. Mas, ao contrário do que
se esperava, encontrou-se um apoio latente ao PBF, e não uma rejeição, e as informações
repassadas aos entrevistados não foram capazes de alterar suas opiniões.

Biografia do Autor

Pedro Santos Mundim, Universidade Federal de Goiás
Pedro Santos Mundim é professor Adjunto de Ciência Política da Faculdade de Ciências Sociais e Coordenador do Programa de Pós-graduação em Ciência Política da UFG. Doutor em Ciência Política pelo IUPERJ (2010), Mestre em Comunicação Social pela UFMG (2004) e Bacharel em Jornalismo pela PUC-MG (2001). Entre 2014 e 2015 foi Assessor Especial do Gabinete e Diretor da Assessoria de Pesquisa de Opinião Pública da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República (SECOM). Em 2009, foi Pesquisador Visitante do Roger Thayer Stone Center for Latin American Studies da Universidade de Tulane (EUA). Entre 2010 e 2011 foi pesquisador de Pós-Doutorado Júnior junto ao Grupo de Pesquisa em Mídia e Esfera Pública (EME) do Departamento de Comunicação Social da UFMG. Tem experiência nas áreas de Ciência Política, com ênfase em Teorias do Comportamento Político e Eleitoral, Teorias da Opinião Pública e Efeitos da Mídia e Teoria Política Contemporânea; de Metodologia de Pesquisa em Ciências Sociais, especialmente na análise de dados quantitativos; e em Comunicação, com ênfase em Comunicação e Política
Robert Vidigal, Stony Brook University
Atualmente é doutorando na State University of New York - Stony Brook. É mestre e bacharel em Ciência Política pela Universidade de Brasília (UnB). Pesquisador com ênfase em Comportamento Político e Eleitoral, Opinião Pública, Psicologia Política, Economia Política, Metodologias Quantitativa e Experimental.
Fernando Canto Michelotti, Ministério da Saúde
Analista Técnico de Políticas Sociais do Ministério da Saúde. Atuou como analista de opinião pública em exercício na Assessoria Especial de Pesquisa de Opinião Pública da Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República. Doutorando no Programa de Pós-Graduação em Sociologia da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGS/UFRGS). Possui mestrado em Sociologia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2006), especialização em Odontologia em Saúde Coletiva pela Associação Brasileira de Odontologia (2004), em parceria com a Escola de Saúde Pública do Rio Grande do Sul e graduação em Odontologia pela Universidade Federal de Santa Maria (2000). Pesquisa principalmente os seguintes temas: sociologia política, políticas públicas, políticas de saúde, direitos sociais, organização coletiva e reconhecimento social.
André Jácomo de Paula Pinto, Instituto FSB Pesquisa e Centro Universitário UDF
Possui graduação e mestrado em Ciência Política pela Universidade de Brasília. Atualmente é Gerente de Pesquisas de Opinião Pública do Instituto FSB Pesquisa e Professor Associado do Curso de Ciência Política do Centro Universitário UDF. Trabalhou como Analista de Pesquisas de Opinião na Secretaria de Comunicação Social da Presidência da República Tem experiência profissional na área de acompanhamento legislativo e também na área de pesquisa de opinião pública. Realiza pesquisas envolvendo os seguintes temas: popularidade presidencial, avaliação do governo, hábitos de mídia e comportamento político.
Publicado
2019-12-27
Como Citar
Mundim, P., Vidigal, R., Michelotti, F., & Pinto, A. (2019). Bolsa Família, informação e preconceito: uma análise com o uso de experimentos. Revista Do Serviço Público, 70(4), 551-575. https://doi.org/10.21874/rsp.v70i4.3288
Seção
Artigos