O estado da arte sobre políticas públicas para pessoas com deficiência no Brasil: dialogando sobre transversalidade e educação

Jorge Amaro de Souza Borges, Andreia Colares Cabral Pereira

Resumo


Este artigo pretende apresentar um panorama das políticas para as pessoas com deficiência no Brasil, abordando sua estrutura organizacional e propondo um diálogo com a educação, visando conectar, assim, os diferentes saberes da escola, que são reprodução social, para procurar pistas sobre as políticas transversais, que talvez sejam o maior desafio de uma democracia em evolução. Além de tentar compreender como essas políticas se organizam, e em que espaços sociais se materializam, buscamos pensar, a partir das teorias educacionais, a defesa do argumento de que a transversalidade pode contribuir para um processo de diálogo entre a sociedade civil e os órgãos governamentais, exigindo uma pedagogia da participação social, assim como novas formas de fazer e compreender a política e, mais do que isso, exercitar diferentes práticas para um mundo mais inclusivo.


Palavras-chave


deficiente, políticas públicas, inclusão social, educação, acessibilidade, direitos humanos

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21874/rsp.v67i4.1132

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2016 Revista do Serviço Público

ISSN eletrônico: 2357-8017

ISSN impresso: 0034-9240


Indexadores, Diretórios e classificações:

AcademicKeys | Diadorim | REDIB | Google Acadêmico | IBBA | Latindex | OAJI | Periódicos Capes | sumarios.org | Qualis/Capes | EZB Electronic Journals Library | Citefactor | Spell

 

SAIS - Área 2-A, 70610-900 - Brasília, DF/Brasil | Telefones: +55 (61) 2020 3152 / +55 (61) 2020 3327 | editora@enap.gov.br