Participação on-line e off-line no Brasil: relações e condicionantes

Autores

  • Ednaldo Aparecido Ribeiro Universidade Estadual de Maringá e Universidade Federal do Paraná
  • Julian Borba Universidade Federal de Santa Catarina.
  • Jaqueline Resmini Hansen

DOI:

https://doi.org/10.21874/rsp.v67i4.1262

Palavras-chave:

participação política, democracia, internet, comportamento humano

Resumo

Nas últimas décadas, a democracia se consolidou como a melhor configuração
governamental, entretanto, tem se falado em uma crise da democracia representativa que
se expressa numa queda nas modalidades tradicionais de participação e na confiança nas
instituições políticas. Concomitante a esse processo, emergem as tecnologias digitais, que,
por meio da internet, criam o ciberespaço, apresentando uma nova via para o ativismo
político e social. Instigados por esse contexto, pesquisadores do comportamento político
têm analisado quais características comportamentais, sociais e demográficas influenciam no
ciberativismo, questionando se são as mesmas que condicionam as ações presenciais. Alguns
autores concluíram que indivíduos que já participam são mais propensos ao ciberativismo,
bem como a rede pode fortalecer as modalidades de protesto. Além disso, pesquisas
apontam a centralidade do interesse por assuntos políticos, do acesso à informação, da
educação e, em alguns casos, da idade na caracterização dos ativistas digitais. Diante
desse quadro internacional, a presente pesquisa questiona qual o perfil do ativista on-line
brasileiro. Para tanto, se utiliza do banco de dados do Latin American Public Opinion Project
(Lapop) do ano de 2012.

Biografia do Autor

Ednaldo Aparecido Ribeiro, Universidade Estadual de Maringá e Universidade Federal do Paraná

Doutor em Sociologia pela Universidade Federal do Paraná. Professor Adjunto dos Programas de Pós-graduação em Ciências Sociais dsa UEM e de Pós-graduação em Ciência Poilítica da UFPR.

Julian Borba, Universidade Federal de Santa Catarina.

Doutor em Ciência Política pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Professor do Programa de Pós-graduação em Sociologia Política da UFSC.

Jaqueline Resmini Hansen

Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Estadual do Oeste Paranaense. Mestranda do Programa de Pós-graduação em Ciências Sociais da Universidade Estadual de Maringá.

Downloads

Publicado

2016-12-28

Como Citar

Ribeiro, E. A., Borba, J., & Hansen, J. R. (2016). Participação on-line e off-line no Brasil: relações e condicionantes. Revista Do Serviço Público, 67(4), 497 - 524. https://doi.org/10.21874/rsp.v67i4.1262

Edição

Seção

Artigos