Regulação e os novos modelos de gestão no Brasil

Autores

  • Pedro César Lima de Farias
  • Sheila Maria Reis Ribeiro

DOI:

https://doi.org/10.21874/rsp.v53i3.290

Resumo

O artigo aborda as peculiaridades da reforma regulatória no Brasil, desencadeada a partir de 1995, em que se verificaram a quebra de monopólios do gás e do petróleo, das telecomunicações, radiodifusão, transporte, a aceleração das privatizações e um movimento para a reforma institucional do Estado, em consonância com o ajuste estrutural da economia. Estabelece-se a relação da reforma regulatória com a proposta de reforma administrativa, consubstanciada no Plano Diretor da Reforma do Aparelho do Estado (1995), descrevendo-se o processo, posterior, de construção política das agências reguladoras. São analisados os aspectos conceituais que caracterizam os novos entes reguladores, em particular a questão da autonomia e do controle dos novos entes. Conclui-se o artigo chamando a atenção para a necessidade de aprofundamento de um marco conceitual sobre a reforma regulatória que permita aperfeiçoar os instrumentos institucionais de regulação, delimitar competências na relação com os ministérios setoriais, assim como dotar o Estado de mecanismos para uma atuação coerente do poder público junto aos mercados e à sociedade.

Downloads

Publicado

2014-02-21

Como Citar

Farias, P. C. L. de, & Ribeiro, S. M. R. (2014). Regulação e os novos modelos de gestão no Brasil. Revista Do Serviço Público, 53(3), p. 79-94. https://doi.org/10.21874/rsp.v53i3.290

Edição

Seção

Artigos