Capacidades estatais, empresários e desenvolvimento no Brasil: uma reflexão sobre a agenda pós-neoliberal

Autores

  • Renato R. Boschi

Palavras-chave:

Capacidade estatal, empresariado, desenvolvimento

Resumo

A discussão sobre a retomada do crescimento e as alternativas de desenvolvimento no Brasil no cenário pós-reformas dos anos 1990 tem transitado entre
dois extremos: de um lado, uma hiper-valorização dos preceitos de mercado
que levaram à estabilização, combinados a uma perspectiva de integração do
País no contexto da globalização financeira e, por outro lado, uma perspectiva
de natureza mais endógena que preconizaria uma ruptura com as políticas
neoliberais através da busca de soluções fundadas na força do intervencionismo
e do controle estatais. No debate público, observa-se um embate entre a
perspectiva favorável ao mercado, comumente associada à eficiência e ao bom
desempenho, portadora de um discurso bastante convincente quanto à manutenção rígida de certos preceitos, sobretudo na esfera da estabilidade monetária, de um lado, e o retorno de uma tradição desenvolvimentista fundada na
necessidade de recuperação de capacidades estatais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-11-18

Como Citar

R. Boschi, R. (2020). Capacidades estatais, empresários e desenvolvimento no Brasil: uma reflexão sobre a agenda pós-neoliberal. Revista Do Serviço Público, 58, 71-92. Recuperado de https://revista.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/5231

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.