Escolas de governo e profissionalização do funcionalismo público

  • Maria Helena de Castro Santos
  • Marcelo Brito

Resumo

O processo de Reforma do Estado em curso pelo governo estabelece no âmbito da reforma do aparelho estatal uma demanda importante naquilo que inequivocadamente pode ser esquecido ou dado menor atenção: os recursos humanos que vão operar a nova máquina burocrática resultante. Assim, torna-se oportuno, neste contexto, uma maior reflexão e atenção quanto à esses operadores, seu perfil profissional, compatível com a nova máquina, bem como quanto aos agentes responsáveis pelo desenho e promoção das ações formativas desses quadros, de modo a adequar-se às exigências contemporâneas do Estado e da sociedade. Este artigo, resultante de uma pesquisa realizada na ENAP, propõe-se a sugerir elementos para a conformação de uma política de recursos humanos, sem a qual qualquer reforma administrativa não terá êxito.

Publicado
2015-01-26
Como Citar
de Castro Santos, M. H., & Brito, M. (2015). Escolas de governo e profissionalização do funcionalismo público. Revista Do Serviço Público, 46(1), 69 - 99. https://doi.org/10.21874/rsp.v46i1.728
Seção
Ensaios