Perspectivas teóricas da corrupção no campo da administração pública brasileira: características, limites e alternativas

  • Temístocles Murilo Oliveira Júnior Universidade Federal do Rio de Janeiro Controladoria-Geral da União http://orcid.org/0000-0002-5524-3830
  • Frederico José Lustosa da Costa Universidade Federal Fluminense
  • Arnaldo Paulo Mendes Universidade Estácio de Sá
Palavras-chave: corrupção, patrimonialismo, rent-seeking, habitus

Resumo

Este trabalho tem como objetivos investigar as perspectivas teóricas que vêm orientando a análise do fenômeno da corrupção no campo da administração pública brasileira e estudar a possibilidade da aplicação da teoria da ação social de Bordieu. Sobre as primeiras, estas se relacionam entre duas principais vertentes, relacionadas à modernização e ao neo-institucionalismo econômico. Encontram-se na literatura sobre o tema vários apontamentos acerca de determinados limites nos modelos de compreensão engendrados por tais vertentes, principalmente no que concerne ao reducionismo deles resultantes, cujo efeito seria a desconsideração de aspectos políticos, econômicos e culturais que seriam fundamentais para a compreensão da corrupção no Brasil. Na busca por alternativas que ultrapassem tais limites, encontrou-se proposta baseada na teoria da ação social de Bourdieu, mas sobre ela não se verificou a existência de experiências acerca de sua aplicação em casos concretos.

Biografia do Autor

Temístocles Murilo Oliveira Júnior, Universidade Federal do Rio de Janeiro Controladoria-Geral da União

Doutorando em Políticas Públicas, Estratégias e Desenvolvimento na Universidade Federal do Rio de Janeiro. Mestre em Administração pela Universidade Federal Fluminense. Analista de Finanças e Controle da Controladoria-Geral da União

Frederico José Lustosa da Costa, Universidade Federal Fluminense

Professor Doutor do Programa de Pós-Graduação em Administração. Professor visitante do Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE, Lisboa) e da École Superieur de Commerce de Paris (ESCP Europe). Professor colaborador da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Doutor em Gestão, pelo Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), em Lisboa.

Arnaldo Paulo Mendes, Universidade Estácio de Sá
Professor de Graduação e Pós-Graduação em Administração e Marketing da Universidade Estácio de Sá. Mestre em Administração pela Universidade Federal Fluminense
Publicado
2016-12-23
Como Citar
Oliveira Júnior, T., Lustosa da Costa, F., & Mendes, A. (2016). Perspectivas teóricas da corrupção no campo da administração pública brasileira: características, limites e alternativas. Revista Do Serviço Público, 67, 111 - 138. https://doi.org/10.21874/rsp.v67i0.881
Seção
Artigos