Lei de Benford aplicada à auditoria da reforma do Aeroporto Internacional de Minas Gerais

  • Maurício Soares Bugarin Universidade de Brasília
  • Flávia Ceccato Rodrigues da Cunha Tribunal de Contas da União
Palavras-chave: auditoria, análise de dados, metodologia, algoritmo, lei de Benford

Resumo

A Lei de Benford propõe que as frequências dos primeiros dígitos dos valores em um banco de dados sejam decrescentes do 1 ao 9; o primeiro dígito 1 apareceria em, aproximadamente, 30% dos dados, enquanto o 9 não atingiria 5% desses valores. Este trabalho apresenta uma seleção de testes usados na literatura empírica e tem como objetivo principal verificar se um algoritmo geral adotado para a seleção da amostra de auditoria é aplicável à planilha da obra de reforma do Aeroporto Internacional de Minas Gerais. Os resultados são comparados com aqueles encontrados na auditoria do Tribunal de Contas da União, que adota a metodologia da Curva ABC para a seleção da amostra, mostrando que pelo menos 86% do valor total do sobrepreço identificado seria exposto caso a nova metodologia tivesse sido aplicada.

Biografia do Autor

Maurício Soares Bugarin, Universidade de Brasília
Professor titular do Departamento de Economia da Universidade de Brasília
Publicado
2017-12-29
Como Citar
Bugarin, M., & Cunha, F. (2017). Lei de Benford aplicada à auditoria da reforma do Aeroporto Internacional de Minas Gerais. Revista Do Serviço Público, 68(4). https://doi.org/10.21874/rsp.v68i4.1567
Seção
Artigos