Papel do fiscal de contratos administrativos: uma análise sob a ótica gerencial na administração pública brasileira

Vinicius Carvalho Santos

Resumo


O modelo de gestão pública implementado pela reforma gerencial trouxe uma
modificação na forma estática de administração de necessidades públicas em comparação
a antigos modelos estruturais (patrimonialista e burocrático). Passou que a administração
busque melhores formas de realizar uma mesma função, porém com vistas sempre ao
aprimoramento organizacional. Dessa forma, a máquina pública deve buscar melhoramento
nas formas de planejamento e controle a fim de que o contrato seja voltado à defesa dos
interesses públicos, tendo como basilar que o principal objetivo do Estado é o atendimento
dos serviços a ele demandados. Foi realizada uma pesquisa com vistas a mapear o papel do
fiscal de contratos nesse novo Estado. A pesquisa tem caráter exploratório e bibliográfico.
Por meio de análise documental, buscou-se destacar os problemas trazidos pelos antigos
modelos estruturais e as formas pelas quais poderiam ser implementadas na função do
fiscal de contratos, para que o mesmo aprimore o planejamento e o controle efetivado pelo
Estado. Tendo na conclusão da pesquisa a constatação de que as atribuições do fiscal estão
focadas na ótica do Estado Gerencial na prevenção de vícios e no papel de fornecedor de
informações gerenciais para que o gestor tome decisões mais bem embasadas.


Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21874/rsp.v69i2.1763

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2018 Revista do Serviço Público

ISSN eletrônico: 2357-8017

ISSN impresso: 0034-9240


Indexadores, Diretórios e classificações:

AcademicKeys | Diadorim | REDIB | Google Acadêmico | IBBA | Latindex | OAJI | Periódicos Capes | sumarios.org | Qualis/Capes | EZB Electronic Journals Library | Citefactor | Spell

 

SAIS - Área 2-A, 70610-900 - Brasília, DF/Brasil | Telefones: +55 (61) 2020 3152 / +55 (61) 2020 3327 | editora@enap.gov.br