Simulação de Monte Carlo para estimativa do tempo ótimo de contratos de concessão: Estudo de caso baseado em rodovias do Rio Grande do Sul

  • Rodrigo Nobre Fernandez UFPEL
  • Douglas Pivatto
  • Everton Freitas
  • André Carraro
  • Helton Saulo Bezerra dos Santos
Palavras-chave: concessões rodoviárias, análise de projetos, simulação de projetos

Resumo

Este trabalho tem por objetivo analisar os contratos de concessão de praças de pedágio existentes no Estado do Rio Grande do Sul no período de 1998 até 2012, utilizando as informações obtidas do Relatório de Acompanhamento do Programa Estadual de Concessão Rodoviária do Rio Grande do Sul (PECR-RS). Para atingir tal meta, emprega-se o modelo de simulação proposto por Ng et al. (2007), o qual utiliza o procedimento de simulação de Monte Carlo, que permite inserir as informações contratuais, de modo a visualizar um possível comportamento das empresas durante a execução dos mesmos. Em suma, os resultados encontrados indicam que, para as praças analisadas com a taxa interna de retorno sendo aquela considerada no projeto básico de exploração, o tempo ótimo simulado foi igual ou menor do que aquele acordado contratualmente. Deve-se destacar que os contratos apresentados pelas concessionárias Rodo Sul e Santa Cruz seriam economicamente inviáveis dentro deste período de tempo.

Publicado
2020-06-17
Como Citar
Nobre Fernandez, R., Pivatto, D., Freitas, E., Carraro, A., & Bezerra dos Santos, H. S. (2020). Simulação de Monte Carlo para estimativa do tempo ótimo de contratos de concessão: Estudo de caso baseado em rodovias do Rio Grande do Sul. Revista Do Serviço Público, 71(2), 245 - 273. https://doi.org/10.21874/rsp.v71i2.3983