Aderência dos orçamentos dos estados brasileiros à luz da teoria do equilíbrio pontuado

Autores

  • Marlon Coqueiro Galdino Universidade Federal de Uberlândia (UFU)
  • Maria Elisabeth Moreira Carvalho Andrade Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Palavras-chave:

Teoria do Equilíbrio Pontuado, Incrementalismo, Orçamento Público

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar o comportamento do orçamento dos estados brasileiros. O
intuito da análise foi verificar a aderência dos orçamentos dos governos estaduais à luz da teoria
do equilíbrio pontuado. A análise constituiu-se a partir dos dados orçamentários dos estados e
do Distrito Federal compreendendo os anos de 2002 até 2018. Foram selecionadas ainda quatro
funções de despesas para a análise, além do orçamento geral. Testou-se a normalidade dos dados
para demonstrar o incrementalismo e a curtose para verificar as pontuações no orçamento.
Observou-se que, no caso do orçamento geral, vinte e cinco estados apresentaram-se com
modelo incremental. Quanto às despesas por função, foi verificado que somente os Estados do
Espírito Santo e do Rio de Janeiro mostraram evidências da presença do equilíbrio pontuado para
as funções de saúde e segurança pública, respectivamente. Por fim, concluiu-se que a teoria do
equilíbrio pontuado não se aplica, de modo geral, aos orçamentos dos estados do Brasil, salvo
algumas exceções. Portanto, a hipótese da pesquisa de que o orçamento segue uma tendência
regular, pontualmente alterada por grandes variações, não foi confirmada.

 

Biografia do Autor

Marlon Coqueiro Galdino, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Mestre em Contabilidade Financeira pela Faculdade de Ciências Contábeis da Universidade Federal de Uberlândia (2020). Possui graduação em Ciências Contábeis pela Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia (2015).

Maria Elisabeth Moreira Carvalho Andrade, Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

Professora Adjunto da Universidade Federal de Uberlândia - UFU. Doutora em Ciências pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de São Paulo - FEA/USP (2015). Mestre em Ciências: área Controladoria e Contabilidade (2010) pela Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo. Atua no curso de Ciências Contábeis (graduação e pós-graduação).

Referências

BARCELOS, Carlos Leonardo Klein. Governança orçamentária e mudança institucional : o caso da norma geral de direito financeiro - lei n° 4.320/64. 2012. xi, 276 f., il. Tese (Doutorado em Administração)—Universidade de Brasília, Brasília, 2012. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/12572 Acesso em 14 jan 2019

BAUMGARTNER, Frank R.; JONES, Bryan D. Agenda dynamics and policy subsystems. The journal of Politics, v. 53, n. 4, p. 1044-1074, 1991. DOI: https://doi.org/10.2307/2131866 Disponível em: https://www.journals.uchicago.edu/doi/abs/10.2307/2131866 Acesso em 01 out 2019

BRASIL, Felipe; CAPELLA, Ana Cláudia. A dinâmica da atenção governamental sobre as políticas de saúde no Brasil: equilíbrio e pontuações nas primeiras décadas pós-redemocratização (1986-2003). Saúde e Sociedade, v. 28, p. 80-96, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/s0104-12902019180570 Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-12902019000300080&script=sci_arttext&tlng=pt Acesso em 14 mar 2019

BREUNIG, Christian; KOSKI, Chris. Punctuated equilibria and budgets in the American states. Policy Studies Journal, v. 34, n. 3, p. 363-379, 2006. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1541-0072.2006.00177.x Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/j.1541-0072.2006.00177.x?casa_token=P5cSgBS9fl0AAAAA%3AXTo-qG2xDkCAcyhCo4UsezOPTnCXAjCXV3_m_dykH9RplACIc1BVfii5X6JHgNC4l9K6mGHt8Mupzh8 Acesso em 15 jul 2019

CARVALHO, Daniel Izaias de. Análise da execução orçamentária do Distrito Federal entre 2000 e 2015, sob a perspectiva da Teoria do Equilíbrio Pontuado. 2017. x, 86 f., il. Dissertação (Mestrado em Administração)—Universidade de Brasília, Brasília, 2017. Disponível em: https://repositorio.unb.br/handle/10482/23300 Acesso em 20 jan 2020

CARVALHO, Daniel Izaias de. Teoria do Equilíbrio Pontuado: uma análise da execução orçamentária no Brasil no período de 1980-2014. Revista do Serviço Público, 69, n. 1, p. 85-110, 2018. DOI: https://doi.org/10.21874/rsp.v69i1.1639 Disponível em: https://revista.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/1639 Acesso em 15 jul 2019

DAVIS, Otto A.; DEMPSTER, Michael Alan Howarth; WILDAVSKY, Aaron. A theory of the budgetary process. American Political Science Review, v. 60, n. 3, p. 529-547, 1966. DOI: https://doi.org/10.2307/1952969 Disponível em: https://www.cambridge.org/core/journals/american-political-science-review/article/theory-of-the-budgetary-process/03E867D70A5B952EC083092E8410ECE2 Acesso em 13 mar 2020

FITTIPALDI, I.; COSTA, S.; ARAÚJO, C. O gasto público federal brasileiro: um perfil incrementalista?. Revista do Serviço Público, v. 68, n. 3, p. 611-630, 29 set. 2017. DOI: https://doi.org/10.21874/rsp.v68i3.1332 Disponível em: https://revista.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/1332 Acesso em 12 fev 2020

GIACOMONI, James. Orçamento público. rev. e atual. São Paulo: Atlas, 2017

GONÇALVES, Rafael Soares. As eleições de 2018 no Estado de Rio de Janeiro: crônicas de um desastre político. IdeAs. Idées d'Amériques, n. 13, 2019. DOI: https://doi.org/10.4000/ideas.5443 Disponível em: https://journals.openedition.org/ideas/5443#quotation Acesso em 14 mar 2019

JONES, Bryan D.; BAUMGARTNER, Frank R. A model of choice for public policy. Journal of Public Administration Research and Theory, v. 15, n. 3, p. 325-351, 2005. DOI: https://doi.org/10.1093/jopart/mui018 Disponível em: https://academic.oup.com/jpart/article-abstract/15/3/325/941117 Acesso em 13 mar 2020

JORDAN, Meagan M. Punctuations and agendas: A new look at local government budget expenditures. Journal of Policy Analysis and Management, v. 22, n. 3, p. 345-360, 2003. DOI: https://doi.org/10.1002/pam.10136 Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/abs/10.1002/pam.10136?casa_token=r79FmPVsx-4AAAAA:CpIrncjI4rG9eZZAUaouDsAiBPsNrImG2m_8hni13_5GnHzpyF3-mi3U2_CnXmbK9oJuiNHwh27AD9k Acesso em 18 fev 2020

LINDBLOM, Charles E. The science of" muddling through". Public administration review, p. 79-88, 1959. DOI: 10.2307/973677 Disponível em: https://www.jstor.org/stable/973677?seq=1 Acesso em 10 jan 2020

MELO, V. S. et al. Tomada de decisão em orçamento: o caso da Universidade Federal de Santa Catarina. Revista Gual, Florianópolis, v. 11, n. 1, p. 253-275, 2018 DOI: Disponível em: https://doi.org/10.5007/1983-4535.2018v11n1p253 https://periodicos.ufsc.br/index.php/gual/article/view/1983-4535.2018v11n1p253 Acesso em 15 jul 2019

MORTENSEN, Peter B. Policy punctuations in Danish local budgeting. Public Administration, v. 83, n. 4, p. 931-950, 2005. DOI: https://doi.org/10.1111/j.0033-3298.2005.00484.x Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/j.0033-3298.2005.00484.x?casa_token=XiG5RvDvXXIAAAAA%3ADxjcrlQ5UbZpHmR-sCM9kDNrs8fo6ZszMVi8rl66irsGDOMgva6mLPd2FKMu-vHeeHBN1p135Rvmtuk Acesso em 11 fev 2020

NOWLIN, Matthew C. Theories of the policy process: State of the research and emerging trends. Policy Studies Journal, v. 39, p. 41-60, 2011. DOI: https://doi.org/10.1111/j.1541-0072.2010.00389_4.x Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/full/10.1111/j.1541-0072.2010.00389_4.x?casa_token=O_XvfUs-icwAAAAA%3AEemdD_R6B4XGRhg_UQ8yAQRCgN18CPTYFshtTNRQWgCF0QPlFxAvC4uqK0HDi-5OLi7Vq84LSOFfHo4 Acesso em 13 mar 2020

OLLAIK, Leila Giandoni; WENCESLAU, Juliana; SERPA, Selma Maria Hayakawa Cunha; MEDEIROS, Janann Joslin. Novas direções para pesquisas orçamentárias no Brasil. Revista de Políticas Públicas, v. 15, n. 2, p. 347-357, 2012. Disponível em: http://www.periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/rppublica/article/view/850/873 Acesso em 15 mar 2020

PADGETT, John F. Managing garbage can hierarchies. Administrative Science Quarterly, p. 583-604, 1980. DOI: 10.2307/2392282 Disponível em: https://www.jstor.org/stable/2392282 Acessado em 21 fev 2020

SCHICK, Allen. O PPB e o orçamento incremental. Revista de Administração Pública, v. 10, n. 2, p. 65-84, 1976. Disponível em: http://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/download/6086/4714 Acesso em 12 abr 2019

SILVESTRE, Hugo Consciência; ARAÚJO, Joaquim Filipe Ferraz Esteves de. Teoria do equilíbrio pontuado nas políticas públicas Brasileiras: o caso do Ceara. Revista de Administração Contemporânea, v. 19, n. 6, p. 696-711, 2015. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/1982-7849rac20151721 Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-65552015000600003&script=sci_arttext Acesso em 15 jul 2019

WILDAVSKY, Aaron. Political implications of budgetary reform. Public administration review, p. 183-190, 1961. DOI: 10.2307/973628 Disponível em: https://www.jstor.org/stable/973628 Acesso em 10 fev 2020

Downloads

Publicado

2020-12-24

Como Citar

Galdino, M. C., & Andrade, M. E. M. C. (2020). Aderência dos orçamentos dos estados brasileiros à luz da teoria do equilíbrio pontuado. Revista Do Serviço Público, 71(04), 809-832. Recuperado de https://revista.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/4572

Edição

Seção

Artigos