Planos Plurianuais Estaduais (2016-2019).Uma proposta de avaliação de sua adequação ao planejamento estratégico

Autores

  • Juan Vicente Bachiller Universidade Federal Fluminense (UFF)

Palavras-chave:

Planejamento Estratégico, Governos subnacionais, Federalismo

Resumo

O presente artigo busca elaborar um diagnóstico da implantação do planejamento estratégico
nos governos estaduais. Para isso, centra-se na análise dos Planos Plurianuais (PPAs) dos estados,
durante o período de 2016-2019, elaborando um índice para medir o grau em que esses planos
atingem as pautas necessárias para auxiliar o ciclo de gestão. O objetivo é analisar a adequação
dos PPAs estaduais aos atributos do planejamento estratégico, descrevendo em que medida são
um simples documento formal para cumprir o procedimento legal, ou se, de fato, trata-se de
ferramentas que possam auxiliar em uma gestão pública focada na provisão eficaz e eficiente de bens
e serviços públicos. Para isso, são avaliadas as dimensões estratégica, operativa, programática e
de integração orçamentária, estabelecendo indicadores para comparar o grau de evolução dessa
técnica de administração. Os resultados mostram um insuficiente desenvolvimento do planejamento
estratégico, sendo que os PPAs, em sua maioria, têm sido concebidos como orçamentos para um
período de quatro anos, e não como uma ferramenta de gestão.

Biografia do Autor

Juan Vicente Bachiller, Universidade Federal Fluminense (UFF)

Doutor em Ciência Política pela Universidade de Salamanca (USAL), com Pós-Doutorado no Instituto de
Estudos Sociais e Políticos da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IESP-UERJ). É professor de Políticas Públicas na Universidade Federal Fluminense (UFF).

Referências

Abrúcio, F; Segatto, C. I. A gestão por resultados na educação em quatro estados brasileiros.

Revista do Serviço Público, v. 68, p. 85-106, 2017.

Abrúcio, F; Gaetani, F. Avanços e perspectivas da gestão pública nos estados: agenda,

aprendizado e coalizão. In: Costa, L. L. Avanços e perspectivas da gestão pública nos Estados. Rio

de Janeiro: Qualitimark, 2008.

Almeida, P. R. A experiência brasileira em planejamento econômico: uma síntese histórica. In:

Giacomini, J; Pagnussat, J. L. Planejamento e orçamento governamental: volume 1. Brasília: Enap,

Bryson, J. Strategic planning for public and nonprofit organizations. San Francisco: John Wiley.

Centro Latinoamericano de Administración para el Desarrollo (Clad). Modelo abierto de

gestión para resultados en el sector público. Revista del CLAD Reforma y Democracia, v. 39, p.

-210, 2007.

Centro Latinoamericano de Administración para el Desarrollo (Clad). Modelo abierto de

Gestión para Resultados en el sector público. Washington D.C: BID, 2011.

Cardoso, J. C. A reinvenção do planejamento governamental no Brasil: diálogos para o

desenvolvimento. Brasília: Ipea, 2011.

Carneiro, R. PPAs estaduais em perspectiva comparada: processos, conteúdo e monitoramento.

In: Cardoso, J. C; Santos, E. V. PPA 2012-2015: experimentalismo institucional e resistência

burocrática. Brasília: Ipea, 2015.

Couto, L. F. Planos Plurianuais e estratégias de desenvolvimento. In: Gimene, M; Couto, L. F.

Planejamento e orçamento público no Brasil. Brasília: Enap, 2017.

Cunill, N; Ospina, S. Performance measurement and evaluation systems: institucionalizing

accountability for governmental results in Latin America. New directions for evaluation, v. 134, p.

-91, 2012.

Chica Vélez, S. Gestión para resultados en el desarrollo: hacia la construcción de buena

gobernanza. Administración y Desarrollo, v. 45, n. 1, p. 71-93, 2015.

De Toni, J. O planejamento estratégico governamental: reflexões metodológicas e implicações na

gestão pública. Curitiba: Intersaberes, 2016.

De Toni, J. A retomada do planejamento estratégico governamental no Brasil: novos dilemas e

perspectivas. In: Gimene; Couto, L. F. Planejamento e orçamento público no Brasil. Brasília: Enap,

Drucker, P. The practice of management. New York: Harper and Row, 1954.

Drucker, P. Managing for results: economic tasks and risk taking decisions. New York: Harper and

Row, 1964.

Dussage, M. Los orígenes de la gestión por resultados en Chile y México: ¿imposición, copia o

aprendizaje transnacional? Revista mexicana de análisis político y administración pública, v. 4, n.

, p. 89-110, 2015.

Dussage, M. Introducción a la gestión para resultados. In Dussage, M. (ed.). Gestión para

resultados. México D.F: Siglo XXI, 2016.

Garcés, A; Silveira, J. P. Gestão pública orientada para resultados no Brasil. Revista do Serviço

Público, v. 53, n. 4, p. 53-77, 2002.

Garcia, R. C. A reorganização do processo de planejamento do governo federal: o PPA 2000-2003.

In: Cardoso, J. C; Cunha, A. S. Planejamento e avaliação de políticas públicas. Brasília: Ipea,

a.

Garcia, R. C. PPA: o que não é e o que pode ser. In: Cardoso, J. C; Cunha, A. S. Planejamento e

avaliação de políticas públicas. Brasília: Ipea, 2015b.

García López, R; García Moreno, M. Managing for development results: progress and challenges

in Latin America and the Caribbean. Washington, BID, 2010.

Kaufmann, J., Sanginés, M; García Moreno, M. Construyendo gobiernos efectivos: logros y retos

de la gestión pública para resultados en América Latina y el Caribe. Washington: BID, 2015.

Juan Vicente BachillerRevista do Serviço Público (RSP), Brasília 71 (4) xxx-xxx out/dez 2020 | 629

Milanesi, A. La gestión por resultados: una revisión de la literatura y sus desafíos en América

Latina. Administración y Desarrollo, v. 48, n. 1, p. 170-199, 2018.

Nathan, R. Introduction. In: Forshite, D. W. Quicker, better, cheaper?: managing performance in

American government. New York: The Rockefeller Institute Press, 2001.

Pares, A; Valle, B. A retomada do planejamento governamental no Brasil e seus desafios. In:

Giacomoni, J; Pagnussat, J. L. Planejamento e orçamento governamental: volume 1. Brasília:

Enap, 2006.

Pollit, C. Performance management 40 years on: a review. Some key decisions and

consequences. Public money & management, v. 38, n. 3, p. 167-174, 2018.

Pollit, C; Bouckaert, G. Public management reform: a comparative analysis -New Public

Management, Governance and the Neo-Weberian State. Oxford: Oxford University Press, 2001.

Rezende, F. Planejamento no Brasil: auge, declínio e caminhos para a reconstrução. In:

Talbot, C. Performance management. In: Ferlye, E.; Lynn, L; Pollit, C. The Oxford hadbook of

public management. Oxford: Oxford University Press, 2007.

Walters, J.; Abrahams, M; Fountain, J. Managing for results: an overview. Washington D.C:

Governmental Accounting and Standards Board, 2003.

Downloads

Publicado

2020-12-24

Como Citar

Bachiller, J. V. (2020). Planos Plurianuais Estaduais (2016-2019).Uma proposta de avaliação de sua adequação ao planejamento estratégico. Revista Do Serviço Público, 71(04), 833-858. Recuperado de https://revista.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/3925

Edição

Seção

Artigos