Parlamento de saberes: a atuação de cientistas sociais nos debates na Câmara dos Deputados como uma forma de serviço público

  • Antonio Teixeira de Barros Programa de Mestrado em Ciência Política do Centro de Formação da Câmara dos Deputados (CEFOR) http://orcid.org/0000-0002-3061-8202
Palavras-chave: debates legislativos, audiências públicas, Poder Legislativo

Resumo

Partindo da noção de intelectuais do campo das Ciências Sociais como intérpretes do mundo social e da política, o artigo tem como foco analítico a participação de cientistas sociais em debates políticos promovidos pela Câmara dos Deputados por meio das audiências públicas. O enfoque teórico adotado é o da Sociologia Política. Os debates são entendidos aqui como uma forma de serviço público prestado pelos pesquisadores convidados, a partir do compartilhamento de conhecimentos especializados no âmbito da agenda legislativa. As audiências públicas constituem um importante instrumento de trocas argumentativas e fontes de informação para subsidiar as decisões dos parlamentares. Para tanto, foram entrevistados antropólogos, cientistas políticos e sociólogos que participaram de debates no contexto legislativo ou que acompanham tais discussões. As conclusões indicam um olhar crítico desses atores, focado em duas abordagens: (a) os impactos e efeitos positivos do uso da expertise intelectual no campo político; e (b) nas suas limitações, devido à superficialidade e uso instrumental dos debates, principalmente no caso das audiências públicas.

Biografia do Autor

Antonio Teixeira de Barros, Programa de Mestrado em Ciência Política do Centro de Formação da Câmara dos Deputados (CEFOR)

Doutor em Sociologia pela Universidade de Brasília. Docente e pesquisador do Programa de Mestrado em Ciência Política do Centro de Formação da Câmara dos Deputados (CEFOR).

Publicado
2020-06-17
Como Citar
Barros, A. (2020). Parlamento de saberes: a atuação de cientistas sociais nos debates na Câmara dos Deputados como uma forma de serviço público. Revista Do Serviço Público, 71(2), 364-396. https://doi.org/10.21874/rsp.v71i2.3325
Seção
Artigos